Política de gestão de clientes

Para a instituição da sua POLÍTICA DE GESTÃO DE CLIENTES, a ÁPICE CONTÁBIL considerou os seguintes aspectos:

a) O mundo empresarial mudou para o “mundo dos serviços”, visto que não mais se opera exclusivamente nos setores do comércio e da indústria. A sociedade atua no ramo dos relacionamentos e o sucesso para isso depende também dos serviços que prestamos.

b) As empresas precisam estar “preparadas para servir ao CLIENTE”, pois só assim irão obter algum sucesso neste novo mundo dos negócios. Muitas organizações não estão preparadas para esse fato. Para tanto, é necessária uma verdadeira mudança cultural, visto que os velhos paradigmas, relacionados ao tratamento e atendimento ao cliente, devem mudar.

c) Quando falamos de “servir ao CLIENTE” pensamos logo em servidão, obrigação, punição ou escravidão, pois, como país colonizado pelos europeus, herdamos esta visão. Para muitos, o fato de servir ao outro denota humilhação. Foram séculos de tradição escravocrata, onde a mercadoria “escravo” era valiosa para a coroa portuguesa. Tanto assim que o Brasil foi um dos últimos países a abolir a escravidão. Por isso, o Brasil ainda vive a resistência em servir aos outros.

d) Os relacionamentos são fundamentais para nossa vida. Sem as pessoas não há casamento, negócio ou diversão. Infelizmente, num mundo tão conturbado como o nosso – casamentos em crise, concorrência acirrada, mortes, roubos e correria pela sobrevivência – as pessoas têm se tornado egoístas, pensando apenas em seus próprios interesses. Precisamos deixar nossos paradigmas e orgulhos de lado e sermos mais humildes, reconhecendo que, para isso, servir ao outro é fundamental.

e) Conceito de SERVIR: “Quando nos dedicamos a identificar e atender às necessidades legítimas dos outros (servir), descobrimos que é preciso fazer algum sacrifício. O alvo pode ser nosso ego, orgulho ou sede de poder, além de outros interesses pessoais. Quando servimos os outros, temos que perdoar, pedir desculpas e dar uma segunda chance, mesmo quando não sentimos vontade”.

f) Imagine, agora, um mundo onde todos vivam este real conceito de servir. Nossos clientes teriam seus problemas solucionados e estariam felizes com nossa organização. Nossos relacionamentos, conjugais e familiares, seriam melhores. Exerceríamos uma melhor liderança, levando os colaboradores a se sentirem felizes e motivados em nossas empresas, o clima organizacional seria melhor. Enfim, imagine o impacto de servir ao próximo.

Desta forma, SERVIR ao CLIENTE é fundamental à existência e continuidade da ÁPICE CONTÁBIL e a POLÍTICA DE GESTÃO DE CLIENTES fixou princípios básicos norteadores da Gestão de CLIENTES na empresa, cuja operacionalização é efetivada mediante a observação do seu conteúdo.

O gerenciamento da Gestão de CLIENTES na ÁPICE CONTÁBIL acontece de forma integrada, ao nível dos princípios básicos estabelecidos, compondo um processo evolutivo que deve ser continuamente reavaliado, visando sempre o futuro e a perenidade da empresa e está permanentemente orientada para todos os diretores, gerentes e colaboradores, proporcionando a plena satisfação dos CLIENTES.

O objetivo básico da POLÍTICA DE GESTÃO DE CLIENTES é dotar a ÁPICE CONTÁBIL de instrumento normativo permanente que abranja os principais aspectos da Gestão de CLIENTES, visando sempre o aumento do grau de satisfação e proporcionando uma parceria de confiança e eficiência com os serviços prestados.

O foco da ÁPICE CONTÁBIL é e sempre será o CLIENTE. E para realizar com êxito a POLÍTICA DE GESTÃO DE CLIENTES é preciso entender e atender as expectativas e necessidades dos CLIENTES.

Atenção especial é dedicada aos requisitos especificados pelos CLIENTES e o que eles esperam obter da ÁPICE CONTÁBIL:

a) Presteza na execução dos serviços prestados, com a qualidade e pontualidade contratadas.

b) Agilidade na tomada de decisões para realização dos serviços.

c) Informações precisas e confiáveis.

d) Atendimentos às solicitações e execução dos serviços dentro das normas legais.

O que a ÁPICE CONTÁBIL considera necessário para atingir a satisfação dos CLIENTES, significando os seus requisitos implícitos:

a) Orientação contábil/fiscal adequada às necessidades de cada empresa/CLIENTE.

b) Eficácia na execução dos serviços prestados, com a qualidade almejada.

c) Respostas rápidas e seguras às solicitações dos CLIENTES.

d) Observação rigorosa dos requisitos determinados por Lei.